Make your own free website on Tripod.com

Roteiro    para    Elaboração    de    Monografias

1

Apresentação

Este manual é um roteiro destinado aos Monitores dos Programas de Bioquímica Médica Aplicada e Bioquímica Aplicada à Nutrição, aos alunos das disciplinas de Bioquímica Médica I e II e de Bioquímica Aplicada à Nutrição I e II, visando oferecer subsídios para a elaboração da Monografia necessária à aprovação nos respectivos Programas Monitoria e disciplinas. O manual foi elaborado de acordo com as normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), mas não se limita a estas, pois foi enriquecido com normatizações de cunho internacional.

 

 

Introdução

A elaboração de uma monografia de conclusão dos Programas de Monitoria e das disciplinas ministradas pelo Dr. George Oliveira faz parte das diversas atividades dos mesmos. Visa colocar o aluno em contato com as normas de elaboração de um trabalho científico, ampliar a base de conhecimentos adquirida nos programas e disciplinas e fazer o aluno compreender que a consulta às revistas indexadas é o meio mais adequado de se manter permanentemente atualizado com o conhecimento científico de topo, na área específica de atuação em Bioquímica.

 

Todos os temas das monografias devem expressar os conhecimentos dos alunos, sendo por isso obrigatoriamente escolhidos dentre os assuntos que compõem o conteúdo programático da disciplina.

 

 

 

Conceitos Fundamentais: Definições

Monografia:

Estudo científico de um tema específico, o qual é estudado em minúcias, sendo necessariamente compreensível e de extensão limitada. Embora baseada na consulta a investigação científica feita por outros, fornece uma atribuição pessoal ao processo da ciência.

 

 

Livro:

Obra científica, literária ou mesmo artística que abrange temas correlatos de uma mesma área, usualmente compondo um volume de muitas páginas.

 

 

Folheto:

Obra científica, literária ou artística que difere do livro essencialmente por ter um número de páginas pequeno (< 50).

 

 

Artigo científico:

Obra de cunho científico publicada em revista constante no index medicus, que traz uma revisão sobre um tema específico, ou uma contribuição original (conhecimento novo buscado na fronteira do conhecimento), ou um relato de caso, etc.

 

 

Separata:

Publicação em separado de um artigo ou parte de um folheto ou livro, tendo a mesma composição do trabalho original.

 

 

Tese:

Monografia construída a partir de uma hipótese, que se caracteriza por apresentar uma nova visão ou perspectiva sobre um tema já estudado ou, mais freqüentemente, um tema original, trazido um conhecimento novo retirado da fronteira do conhecimento.

 

 

Dissertação:

Monografia resultante de uma pesquisa bibliográfica e/ou de campo, trazendo um estudo completo de um tema específico; sua elaboração visa fundamentalmente expressar os conhecimentos do autor a respeito do assunto escolhido e sua capacidade de síntese e sistematização.

 

 

Apostila:

Resumo de livros ou folhetos, não é considerada como trabalho científico.

 

 

 

 

Estrutura da Monografia

São os seguintes os elementos que deverão compor a estrutura das monografias que serão apresentadas para obtenção da aprovação nas Monitorias e disciplinas envolvidas:

 

1. Elementos pré-textuais

1.1 capa

1.2 ficha catalográfica

1.3 errata (se necessário)

1.4 folha de rosto

1.5 dedicatória (opcional)

1.6 epígrafe (opcional)

1.7 agradecimentos (opcional)

1.8 apresentação (opcional)

1.9 sumário

1.10 resumo

1.11 abstract (opcional)

 

2. Corpo do texto

2.1 introdução

2.2 revisão da literatura

2.3 materiais e métodos

2.4 resultados

2.5 discussão

2.6 conclusão

 

3. Elementos pós-textuais

3.1 anexos

3.2 referências

 

 

I. Elementos pré-textuais

 

 

1. Capa

É a parte externa do documento. Embora o conteúdo da obra seja o determinante final da qualidade da obra, é conveniente que o mesmo esteja bem apresentado. Deve obrigatoriamente conter os seguintes elementos:

 

Universidade Federal da Bahia

Instituto de Ciências da Saúde

Departamento de Biofunção

Disciplina ICS 0xx

Bioquímica xxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Título da monografia

Nome do(s) autor(es)

Salvador - Bahia

Ano ou Semestre (xxxxx)

 

 

 

 

2. Ficha catalográfica:

Pode ser fornecida por uma bibliotecária (do ICS, do HUPES, da Escola de nutrição, da Escola de Biblioteconomia, etc), obedecendo às normas ABNT. Deve ser impressa no verso da folha de rosto.

 

 

3. Errata:

Caso hajam erros identificados no trabalho, deve ser elaborada cuidadosamente uma lista com todos os erros, com as correções, indicando as páginas e/ou linhas em que foram impressos.

 

 

4. Folha de rosto

Deve incluir necessariamente:

Universidade Federal da Bahia

Instituto de Ciências da Saúde

Departamento de Biofunção

Disciplina xxxxxxxxx

Título do trabalho (subtítulo em letras menores)

Nome(s) do(s) autor(es) abaixo do título e com letras menores.

Monografia apresentada no curso de graduação em xxxxxxxx, como requisito parcial para obtenção da aprovação na disciplina ICS 0xxx Bioquímica xxxxxxxxx sob a regência do professor George Oliveira e Silva

Salvador - Bahia

Ano ou Semestre (xxxxx)

 

 

5. Dedicatória:

Página opcional onde o autor homenageia pessoa(s) a quem dedica o trabalho científico Posição: canto inferior direito da página.

 

 

6. Epígrafe:

Página opcional que traz uma citação (apresentada entre aspas) de um autor de sua preferência, visando enriquecer o trabalho. Posição: canto inferior direito da página.

 

 

7. Agradecimentos:

Página opcional na qual o autor publicamente agradece às pessoas que efetivamente o auxiliaram na realização da monografia.

 

 

8. Apresentação:

Página opcional na qual o autor esclarece seus objetivos e justificação do estudo do tema escolhido.

 

 

9. Sumário:

Embora semelhante a um índice, o sumário enumera as partes mais importantes e os capítulos do trabalho na ordem em que aparecem na publicação, seguido da página onde se inicia o capítulo. O índice aparece ao final da publicação, e é apresentado em ordem alfabética (é por isso chamado índice Remissivo).

 

 

10. Resumo:

É a apresentação concisa dos pontos relevantes da monografia, usualmente não ultrapassa 20 linhas. No resumo deve ser realçada a finalidade, a metodologia, os resultados e a conclusão do trabalho.

 

 

11. Abstract:

Página opcional, em inglês (língua científica universal), cuja finalidade é facilitar a divulgação do trabalho, consiste na tradução do resumo, sendo inclusive impresso na mesma forma tipográfica.

 

 

II: Corpo do texto

É a monografia propriamente dita. Consta de introdução ao tema, desenvolvimento (revisão da literatura, materiais e métodos, resultados, discussão) e conclusão.

 

1. Introdução

Parte inicial onde o autor apresenta o tema em estudo. De modo abreviado, é apresentada a justificativa objeto e objetivos do trabalho, podendo ser feita uma breve referência a trabalhos anteriores versando sobre o mesmo tema. Para despertar o interesse do leitor, a introdução deve fornecer dados como importância e natureza do problema abordado. Na avaliação de sua monografia, um dos pontos a serem valorizados é a significância do trabalho: trata de um problema relevante? As conclusões que podem ser feitas contribuirão efetivamente para o avanço no conhecimento científico? Elas podem ser aplicadas à prática Médica?

 

 

2. Revisão da literatura:

Nesta parte da monografia, convém situar o problema dentro do seu contexto científico. Isso pode ser feito mediante apresentação dos artigos científicos que servem de base para a elaboração da monografia, mas podem também ser citadas outras fontes.

 

 

3. Materiais e Métodos/Metodologia:

Quando se trata de um artigo de pesquisa de campo (laboratório, hospital, etc), é necessário descrever todos os equipamentos, material de consumo, desenho metodológico do estudo (se é multicêntrico, randomizado, duplo-cego, etc), tratamento estatístico que foi dado nos resultados obtidos, etc. Quando se trata de monografia, artigo de revisão (review), artigo de meta-análise e congêneres é necessário descrever os métodos empregados na obtenção das informações.

 

Assim, como num exemplo pode estar descrito que "foi feito levantamento no banco de dados MEDLINE, utilizando o site de busca xxxxxx, utilizando os unitermos os seguintes, tendo sendo encontradas xx referências. Destas, foram selecionadas xxxxx, de acordo com os seguintes critérios: xxxxxxxxxx"...

Para os que dispõem de computador com modem, é possível consultar o MEDLINE no site WWW.NLM.NIH.GOV ou nos sites recomendados ao longo do curso e publicados no mural da Disciplina e no site da disciplina (http://www.geocities.com/bioquimicaplicada).

 

 

4. Resultados

A monografia implicitamente visa responder questionamentos que representam os motivos de sua realização. O capítulo "resultados" deverá ser estruturado em tópicos cujo os títulos correspondam a cada uma das perguntas formuladas. Em sendo uma monografia construída a partir de artigos publicados por outros, os dados obtidos devem fornecer evidências que respondem às perguntas formuladas. Tipicamente envolve a tabulação dos dados em gráficos, tabelas, figuras, etc. Ressalte-se que os dados devem obrigatoriamente ser apresentados de modo imparcial, sem a interferência da interpretação pessoal.

 

 

5. Discussão:

Neste capítulo o texto deve ser elaborado de modo a justificar a escolha do tema, estabelecer relação de causa e efeito, comparar dados obtidos de fontes diferentes, esclarecer eventuais excessões e contradições, etc. Criticas aos artigos consultados podem ser feitas em função do conhecimento adquirido durante o desenvolvimento do trabalho. Eventualmente podem ser sugeridos novas pesquisas, visando esclarecer resultados no levantamento bibliográfico realizado. Embora seja vedado estabelecer interpretações baseadas nas suas convicções pessoas, é neste capítulo que a originalidade do trabalho se estabelece, o autor deverá interpretar os dados baseado nas evidências apontadas pelos artigos consultados.

 

 

6. Conclusão

Corresponde ao último item do corpo do trabalho de pesquisa. É um resumo tão completo quanto possível, mas tão sucinto que pode conter toda a informação útil em um único parágrafo curto.

 

 

III: Os elementos pós-textuais

1. Anexos

São partes destacadas do (e citadas) no corpo do teto com o fim de evitar quebra na seqüência de idéias como por exemplo o desenvolvimento de uma fórmula, a definição de conceitos complexos, etc.

Devem ser identificados por algarismo arábico (anexo 1, anexo 2, etc), sendo a numeração das páginas uma seqüência da numeração do corpo do texto.

 

2. Referências

Corresponde à identificação das fontes, os documentos publicados que foram consultados pelo autor da monografia. As referências deverão ser organizadas na seqüência em que surgem ao longo do texto, e não em ordem alfabética. As referências poderão ser publicações avulsa (livros, folhetos, separatas, monografias, artigo de período, ou trabalho apresentado em congresso, jornada, etc.

As referências deverão conter obrigatoriamente:

 

Revistas

1. Último nome do autor, seguido das iniciais

2. Últimos nomes seguidos das iniciais dos outros autores

3. Título do artigo com somente a primeira letra em maiúscula

4. Nome da revista seguindo abreviatura padrão da mesma

5. Ano da publicação

6. Número do volume, com o número do fascículo em parênteses

7. Página inicial

8. Página final

 

Exemplos:

The alfa-tocoferol Beta carotene Cancer Prevention Study Group. The effect of vitamin E and beta carotene on the incidence of lung cancer and other cancers in male smokers.

N England J Med 1994;330:1029-1035

 

Hennekens CH, et.al. Lack of effect of long-term supplementation with beta carotene on the incidence of malignant neoplasms and cardiovascular disease.

N England J Med 1996;334:1145-1149

 

Reves, RA. Does this patient have hypertension? How to measure blood pressure. JAMA 1995; 273: 1211-1218. 

 

Materson By, Reda Dy, Cushman, et al. Singule-drug therapy for hipertension in men. 

N Engl J Med 1933; 328(6): 914-921.

 

Quando a referência tiver mais que três autores, devem ser citados os três primeiros seguidos de "et al".

Estes critérios não são o da ABNT, mas a Associação Médica Americana (a maioria das revistas indexadas seguem esta orientação).

 

O ano de publicação é separado do número de volume por "ponto e vírgula" e este é separado das páginas por "dois pontos"

A formatação do parágrafo deve ser feita que as linhas deverão fazer margem com a terceira letra da primeira linha.

 

Considerações finais

1. Citações no texto

 

Citação:

Corresponde à apresentação de uma informação indicando sua fonte. Existem 3 tipos de citação: indireta, direta (transcrição) e citação de citação.

Citação indireta:

Reproduz a(s) idéia(s) do autor citado, mas com as palavras de quem está elaborando a monografia. Exemplo: Grandes doses do anti-hipertensivo nifedipina usadas após infarto do miocárdio aumentam a mortalidade (16).

 

Citação direta:

O texto da obra consultada é transcrito palavra por palavra, sendo o trecho citado contido entre aspas. Exemplo: A American Heart association afirma que "a combinação de drogas anti-hipertensivas permite o uso de doses menores dessas drogas reduzindo a ocorrência de efeitos colaterais" (17).

 

Citação de citação:

É a menção de um documento ao qual não se teve aceso. Deve ser precedida da expressão "citado por". Exemplo: a associação canadense de cardiologia, citada por BraunWald (18), propôs que...

 

2. Tabelas, figuras e quadros

 

Sintetizam dados ou procedimentos, de acordo com certa ordem de classificação, de modo a torná-los mais compreensíveis. Devem ser inseridos o mais próximo possível do trecho a que se referem.

Quando a tabela, figura ou quadro for transcrita de outros documentos, sendo obrigatório a indicação da fonte ou referência. Estes elementos devem ter numeração seqüencial (tabela 1, tabela II... Quadro I, Quadro II... Figura 1, figura 2...) com título e legenda correspondentes.

 

3. Notas

São observações ou comentários pessoais do autor, indicados por asteriscos (*, **, *** etc), devendo as notas aparecerem no rodapé (ou pé da página). As notas são grandes demais para aparecerem no texto (podem distrair o leitor fazendo com que perca a seqüência lógica da leitura), mas pequenas demais para merecerem um anexo ao final do texto. As notas devem ser separadas do corpo do texto por uma linha contínua, devem ser tipografadas em letra menores com espaços simples entre as linha. As notas devem ser separadas umas das outras por espaço duplo.

 

 

Preparando a Monografia

A monografia deve ser impressa apenas no anverso (frente) da folha.

 

Margens:

Superior de 3,5 cm

Inferior de 2,0 cm

Esquerda 3,0

Direita 2,5 cm.

O texto deve ter alinhamento do tipo "justificado".

A fonte ("type face") deverá ser Arial ou Times New Roman pitch 12.

O espaço entre o título e o texto deve ser de 3 espaços.

O título deve ser colocado a 5 cm da borda superior do papel.

 

 

Paginação:

As páginas devem ser numeradas sequencialmente.

As páginas que trazem os elementos pré-textuais devem ser numeradas em algarismos romanos (I, II, III) exceto a página I (que é a folha de rosto e não vem com numeração).

As páginas do corpo do texto devem ser numeradas com algarismos arábicos (1, 1, 3) exceto as páginas que iniciam capítulos (estas vem sem numeração).

Os números deverão ser colocados no canto superior direito da página.

As páginas dos elementos pós-textuais seguem a numeração do corpo do texto.

 

PAPEL:

O papel deve ser branco com gramatura mínima de 75 g/M2, alcalino com formato A4 (210 mm X 297 mm).

O espaçamento entre as linhas deve ser duplo no corpo do texto, simples no resumo, notas de rodapé e citações, e triplo entre parágrafos, entre o texto e os elementos gráficos (tabelas, figuras, quadros) e entre o texto e as citações.

 

Esta Coordenação põe-se ao seu inteiro dispor no sentido de oferecer quaisquer outras informações acaso omitidas neste pequeno roteiro, podendo o contato ser feito por e-mail (bioquimicaplicada@hotmail.com.br), pelo site da Bioquímica Aplicada (http://www.geocities.com/bioquimicaplicada) ou pessoalmente na sala 522 (5o andar) do Instituto de Ciências da Saúde (ICS), da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

 

           Página Anterior                  Próxima Página                  Índice Diabetes Mellitus