Make your own free website on Tripod.com

Breve  Histórico:   Volumes  Pulmonares

 

Borelli (1679) descreveu o máximo volume de ar o homem pode inalar durante uma manobra inspiratória, a chamada "capacidade vital inspiratória".

Hutchinson (1846) definiu a Capacidade Vital como a "maior expiração voluntária que se segue a uma inspiração máxima"; para medi-la, ele inventou o primeiro Espirômetro. Constatou que a capacidade vital varia em função da altura, idade, sexo e peso.

Dary (1800) estabeleceu a relação entre diminuição da capacidade vital e ofegação e dispnéia.

Jansen (1932) introduziu a capacidade ventilatória como teste de função ventilatória, calculando-a de modo indireto a partir da capacidade vital, enquanto que Hermannsen (1933) criou a ventilação voluntária máxima (capacidade ventilatória medida diretamente).

Critie (1949) demonstrou que a queda na complacência, com rigidez pulmonar, também diminui a capacidade para o exercício.

Gaensler criou o conceito de resistência das vias aéreas e parâmetros para sua medida, trazendo o conceito do índice de velocidade aérea.

Tiffeneaux criou importante método para avaliar a presença de aumentos na resistência das vias aéreas, através da avaliação da percentagem de ar que é eliminada no primeiro segundo da exalação da capacidade vital. Este índice é usado até hoje como o principal meio de se diagnosticar objetivamente um distúrbio respiratório obstrutivo.

 

                   Página Anterior                Próxima Página                 Índice Diabetes Mellitus